domingo, 31 de outubro de 2010

Deus é o Criador dos Homens

A Bíblia, no livro do Gênesis, nos ensina que no 6º dia da criação Deus criou o ser humano à Sua imagem e semelhança (Gn 1, 27 e 2,7)
A Bíblia mostra o poder criador de Deus, através da palavra:"faça-se".Depois de tudo criado, Deus disse: "Façamos o homem à nossa imagem e semelhança".
Você percebe como fomos criados de maneira especial?

Depois que criou tudo para o homem, Deus criou o homem e a mulher para Sua Glória!
Para criar o homem, Deus formou-lhe o corpo com o pó da terra e para lhe dar vida, "soprou-lhe nas narinas um sopro de vida", isto é, comunicou-lhe a Sua própria vida.

Epa! você está percebendo a linguagem simbólica outra vez?
Então vamos explicar: você já dever ter ouvido no colégio alum professor ensinando que o homem descende do macaco. Mas a Igreja ensina e admite que, antes do homem existiu um primata que evoluiu até atingir um estágio capaz de receber a alma humana. Este primata pode ter sido a matéria pré-existente, o "barro" de que nos fala a Bíblia e, do qual, Deus fez o corpo do homem.

Deu para entender?
Mas o homem não é só corpo animal!
Para dar vida ao homem, Deus "soprou-lhe nas narinas". Isto é, Deus deu ao homem uma alma imortal, uma vida semelhante à sua própria vida. E tornou-o, diante de seus olhos, mais precioso do que a criação inteira.

Como então o homem, criado por Deus de maneira tão especial e maravilhosa, pode simplesmente ser uma evolução de criaturas inferiores?
Quem pensa assim não tem idéia do seu valor, da sua dignidade!

Todo homem é composto de corpo e alma. Por isso, pense bem.
Você tem CORPO, matéria, e, como ser vivo, pode ter filhos, procriar como o próprio Deus ordenou: "crescei e multiplicai-vos".
Você tem ALMA, espírito que não pode procriar. Por isso Deus dá um sopro de vida, cria uma alma para cada homem ou mulher que vai nascer.
Por isso, é muito errado pensar que, quando um homem morre, sua alma pode dar vida a outro homem.
Corpo e alma complementam-se um ao outro. A vida natural e a vida espiritual são dons preciosos que recebemos de Deus e devemos ter muito cuidado com cada uma delas, para vivermos de maneira mais completa e feliz possível.

Voltemos à Bíblia, que fala também sobre a criação da mulher...
Deus chamou o primeiro homem de Adão, que quer dizer: feito de barro. Depois "tirou uma parte" do corpo de Adão, para fazer o corpo da primeira mulher: Eva, que quer dizer: mãe de todos os viventes. (Gn 2, 18-22)

Assim, a Bíblia nos ensina que Deus criou a mulher com a mesma natureza do homem, e por isso são igualmente dignos do seu amor. As diferenças que existem entre homem e mulher são complementos necessários para o relacionamento humano, mas o respeito e a dignidade de cada um é um ponto importantíssimo que não podemos deixar de lado, pois todos os seres humanos, de qualquer raça, cultura e condição social são importantes.

Todos são preciosos para Deus. Todos são únicos.

Você é único diante de Deus.
Seu corpo é só seu.
Sua alma é só sua.
E Deus lhe criou para que você corresponda ao Seu grande amor.
A resposta é só sua e ninguém pode dá-la em seu lugar! 


Vamos Celebrar:
Catequista: Rezemos em dois grupos o Salmo 8, que nos traz a meditação do homem contemplando sobre a maravilha da criação de Deus. Depois, quem quiser, poderá partilhar o versiculo que mais apreciou:

Salmo 8: A glória do Criador nos esplendores da criação

(1. Ao mestre de canto. Com a gitiena. Salmo de Davi.)
2. Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso vosso nome em toda a terra! Vossa majestade se estende, triunfante, por cima de todos os céus.
3. Da boca das crianças e dos pequeninos sai um louvor que confunde vossos adversários, e reduz ao silêncio vossos inimigos.
4. Quando contemplo o firmamento, obra de vossos dedos, a lua e as estrelas que lá fixastes:
5. Que é o homem, digo-me então, para pensardes nele? Que são os filhos de Adão, para que vos ocupeis com eles?
6. Entretanto, vós o fizestes quase igual aos anjos, de glória e honra o coroastes.
7. Destes-lhe poder sobre as obras de vossas mãos, vós lhe submetestes todo o universo.
8. Rebanhos e gados, e até os animais bravios,
9. pássaros do céu e peixes do mar, tudo o que se move nas águas do oceano.
10. Ó Senhor, nosso Deus, como é glorioso vosso nome em toda a terra!

(Momento para a partilha e canto final à escolha do grupo)

Atividades:

1) No encontro de hoje refletimos sobre o quanto cada um de nós é importante, é único! Vamos então marcar com um (X) as afirmativas verdadeiras:

( ) Encontramos a história da criação do mundo nos Evangelhos.
( ) No livro do Gênesis é narrada a historia da criação do homem e da mulher.
( ) O "barro" que nos fala o Gênesis pode ter sido a matéria pré-existente.
( ) Deus não criou o homem e a mulher para sua glória.
( ) Diante de Deus, homem e mulher possuem igual dignidade.

2)Decifre o enigma e veja porque somos tão especiais para Deus:


A=@
E=&
I=*
O=0
F=#
Ç=<
M=+
S=$
H=**
N=[]
G={}
l=[
Após encontrar a frase, responda: o que significa isso?
3) O homem e a mulher são igualmente dignos do amor de Deus. O que isso quer dizer? Será que hoje em dia os direitos do homem e da mulher são respeitados? Onde e quando você viu que isso não acontece?
4) O homem possui corpo e alma. Que cuidados devemos ter...
- com nosso corpo? por que?
- com nossa alma? por que?


Para colorir:




(Texto retirado do Excelente Blog Encontros de Catequese)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O que são Foranias? Vicariatos? Dioceses? Você sabe?

Você conhece a organização eclesiástica e administrativa da Igreja? 
Para a melhor organização administrativa e pastoral a Igreja Católica Apostólica Romana possui uma estrutura feita com subdivisões, onde cada uma delas possui determinadas funções confiadas a um presbítero (padre) que exerce, em nome do Papa, a coordenação de todas as atividades. Resumidamente, percebemos as seguintes províncias eclesiásticas:
Como já foi dito, cada uma possui funções determinadas e um representante da Igreja exercendo o papel de liderança, tanto para a ação pastoral quanto para eventuais dificuldades relacionadas à Doutrina e a Administração. Em termos gerais podemos explicá-las da seguinte maneira:
ARQUIDIOCESE – É a província eclesiástica que abrange todas as dioceses de uma região. Quem a governa e a preside é o bispo mais importante: o Metropolita, que, a partir do ano de 1301, passa a se chamar Arcebispo (bispo que possui a missão de ser chefe espiritual e de jurisdição da Arquidiocese ou também chamada Metrópole). Podemos dizer que a Arquidiocese é a Diocese do Arcebispo. Cada arquidiocese possui uma “Catedral”, local onde se encontra a “cátedra” – cadeira – do Arcebispo. Na paramentação litúrgica, o arcebispo metropolita distingue-se pelo uso do pálio (Tem a forma de uma faixa circular que carrega sobre os ombros e da qual pendem ante o peito e nas costas duas atiras retangulares, tudo de lã branca, se destacando dela seis cruzes de seda negra ou vermelha).
DIOCESE – É a circuncisão eclesiástica dirigida pelo bispo. Ela é também chamada de Bispado. O Código do Direito Canônico, no nº 369, afirma que a diocese é a “porção do povo de Deus confiada a um bispo”. Lá existe a Cúria Diocesana, ou seja, o conjunto de organismos com os quais o bispo governa pastoralmente. Os bispos têm como investiduras o Anel (simbolizando seu casamento com a Igreja, sua Diocese) e oBáculo (lembra um “cajado” - simbolizando o pastor de sua Diocese). Os bispos são sucessores dos Apóstolos como pastores da Igreja, mensageiros do Evangelho de Cristo. Também são chamados de Sufragâneos.
VICARIATO – Dentro de cada diocese existem um ou mais Vicariatos. Os Vicariatos episcopais são um instrumento evangelizador mais descentralizado. Colaboram para o atendimento às exigências da ação evangelizadora em cada grande área geográfica ou ambiental, organizando melhor o trabalho e as relações pastorais. Já os Vicariatos territoriais, por sua vez, são divididos em áreas pastorais menores, designadas pelo Código de Direito Canônico como foranias, que agrupam algumas paróquias. O vigário episcopal (presbítero colaborador do bispo), nomeado pelo Arcebispo, que formará a Coordenação do Vicariato, com os representantes das foranias. Cada Vicariato enviará representantes para comporem a Coordenação Arquidiocesana de Pastoral. Os vigários episcopais cultivam uma estreita relação pastoral com o arcebispo, na medida em que colaboram com o governo pastoral da Arquidiocese. Eles multiplicam e difundem o próprio ministério do arcebispo.
FORANIA – É um grupo determinado de paróquias dentro de um Vicariato. Cada forania é confiada a umvigário forâneo (título dado pelo bispo a um grupo de padres dentro de um Vicariato). Essa união de diversas paróquias mais próximas territorialmente favorece o trabalho pastoral mediante uma ação em comum. Os padres forâneos são eleitos pelos representantes das paróquias (párocos e vigários) por 2 anos, que por sua vez, representam aquele território, ou seja, a forania junto ao conselho presbiteral.
PARÓQUIA – É uma comunidade dentro da Diocese entregue aos cuidados pastorais e administrativos de um presbítero que recebe o título de pároco. Antigamente eram chamada de “Freguesias”. Ele deve trabalhar em comunhão com a diocese, as lideranças pastorais e os demais fiéis batizados. Além do pároco, também vemos a atuação do vigário paroquial (sacerdote que o bispo diocesano nomeia para coadjuvar um pároco no exercício do seu ministério pastoral). Só os padres podem ser párocos, mas numa paróquia pode haver também um diácono que trabalha com o pároco e o vigário.  Além das pessoas, uma paróquia tem sempre um território e uma igreja principal, chamada igreja paroquial. Pode ter outras igrejas menores, chamadas de ermidas ou capelas.
CAPELA – Antigamente chamadas de “ermidas”, é uma pequena comunidade numa região administrada por uma Paróquia. Além do Culto a Deus, podem-se realizar casamentos e os demais sacramentos, além das atividades sociais e pastorais.

(Texto retirado do Excelente Site Catequisar)

domingo, 24 de outubro de 2010

A escolha entre o bem e o mal




Mesmo que tenhamos praticado o mal, ainda há tempo para nos redimir e mudar de direção!

Todos os dias fazemos escolhas. Deus nos dá o livre arbítrio, a oportunidade de escolher entre o bem e o mal. E como se ele nos perguntasse: “Filho, você deseja fazer o bem ou o mal hoje?”
A partir do momento em que Ele nos dá essas opções, fica claro que teremos de fazer escolhas no decorrer de cada dia. Ao vivermos diversas situações, depararmos com pessoas de diferentes perfis e até convivermos com a gente mesmo, haveremos de escolher entre fazer o bem ou não. E a perfeita vontade de Deus é que optemos por fazer o bem, e claro, sem olhar a quem.

Muitas vezes não conseguimos acertar nas escolhas porque a nossa motivação está errada. Tiramos os nossos olhos de Deus e colocamos nossa atenção no homem, no que ele faz ou deixa de fazer. Por vezes, até parece que os homens são mais reais e verdadeiros do que o próprio Deus.

Sempre quando falhamos temos justificativas na ponta da língua: “Mas ele me provocou primeiro”; “Fulano não se lembrou de mim”; “Sicrano não me desce à garganta”. E por aí vai, estamos sempre prontos a atacar!

Não temos o poder de nos mudar, de nos transformar, mas Deus tem todo poder. Ele conhece o segredo para o sucesso de nossas escolhas e também quer que vençamos o mal que habita em nós, pois está escrito: “Buscai o bem e não o mal, e vivereis; e o Senhor Deus dos exércitos estará convosco, como o dizeis.” (Amós 5, 14.)Esse versículo deixa bem claro, desde o começo, que precisamos buscar o bem diligentemente todos os dias. “Quem investiga o bem busca o favor; o que busca o mal será por ele oprimido”. (Pv 11, 27).
A prática do mal nos faz pessoas sem pudor, sem domínio próprio e ainda pode abrir portas para que outros males sobrevenham sobre nós, além de entristecer a Deus. Mesmo que tenhamos praticado o mal, ainda há tempo para nos redimir e mudar de direção! Deus quer que não nos cansemos de fazer o bem, pois “Aquele que souber fazer o bem, e não o faz, peca” (Tg 4, 17).
Quem somos nós diante do bem e do mal? Lembre-se: diante de Deus não há disfarces.

**Baseado no texto de Jamille Morais

(Texto retirado do Excelente Blog Semeando Catequese)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Amor Puro de Uma Criança


Neste vídeo vemos como é belo e puro o amor de uma criança chinesa por sua coleguinha de classe... é realmente lindo e devemos seguir o seu exemplo...

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

12 de Outubro - Dia Consagrado a Nossa Senhora Aparecida


O rio Paraíba, que nasce em São Paulo e deságua no litoral fluminense, era limpo e piscoso em 1717, quando os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves resgataram a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida de suas águas. Encarregados de garantir o almoço do conde de Assumar, então governador da província de São Paulo, que visitava a Vila de Guaratinguetá, eles subiam o rio e lançavam as redes sem muito sucesso próximo ao porto de Itaguaçu, até que recolheram o corpo da imagem. Na segunda tentativa, trouxeram a cabeça e, a partir desse momento, os peixes pareciam brotar ao redor do barco.
Durante 15 anos, Pedroso ficou com a imagem em sua casa, onde recebia várias pessoas para rezas e novenas. Mais tarde, a família construiu um oratório para a imagem, até que em 1735, o vigário de Guaratinguetá erigiu uma capela no alto do Morro dos Coqueiros. Como o número de fiéis fosse cada vez maior, teve início em 1834 aconstrução da chamada Basílica Velha. O ano de 1928 marcou a passagem do povoado nascido ao redor do Morro dos Coqueiros a município e, um ano depois, o papa Pio XI proclamava a santa como Rainha do Brasil e sua padroeira oficial.
A necessidade de um local maior para os romeiros era inevitável e em 1955 teve início a construção da Basílica Nova, que em tamanho só perde para a de São Pedro, no Vaticano. O arquiteto Benedito Calixto idealizou um edifício em forma de cruz grega, com 173m de comprimento por 168m de largura; as naves com 40m e a cúpula com 70m de altura, capaz de abrigar 45 mil pessoas. Os 272 mil metros quadrados de estacionamento comportam 4 mil ônibus e 6 mil carros. Tudo isso para atender cerca de 7 milhões de romeiros por ano.
Fonte: http://minhaprece.com/n-sra-aparecida/histria-da-nossa-senhora-aparecida/

(Texto retirado do Excelente Blog Amar como Jesus Amou)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...