1

1

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Liturgia Diária

  • Branco. 4ª-feira da 17ª Semana Tempo Comum 

  • Sto. Inácio de Loyola Presb., memória
Evangelho - Mt 13,44-46
Vende todos os seus bens e compra aquele campo.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,44-46

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 
44'O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. 
Um homem o encontra e o mantém escondido. 
Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens 
e compra aquele campo. 
45O Reino dos Céus também é como um comprador 
que procura pérolas preciosas. 
46Quando encontra uma pérola de grande valor, 
ele vai, vende todos os seus bens 
e compra aquela pérola. 
Palavra da Salvação.

 

1ª Leitura - Ex 34,29-35
Os filhos de Israel vendo o rosto de Moisés
resplandecente, tiveram medo de se aproximar.
Leitura do Livro do Êxodo 34,29-35

29Quando Moisés desceu da montanha do Sinai, 
trazendo nas mãos as duas tábuas da aliança, 
não sabia que a pele do seu rosto resplandecia 
por ter falado com o Senhor. 
30Aarão e os filhos de Israel, 
vendo o rosto de Moisés resplandecente, 
tiveram medo de se aproximar. 
31Então Moisés os chamou, 
e tanto Aarão como os chefes 
da comunidade foram para junto dele. 
E, depois que lhes falou, 
32todos os filhos de Israel também se aproximaram dele, 
e Moisés transmitiu-lhes todas as ordens 
que tinha recebido do Senhor no monte Sinai. 
33Quando Moisés acabou de lhes falar, 
cobriu o rosto com um véu. 
34Todas as vezes que Moisés se apresentava ao Senhor, 
para falar com ele, 
retirava o véu, até a hora de sair; 
depois saía e dizia aos filhos de Israel 
tudo o que lhe tinha sido ordenado. 
35E eles viam a pele do rosto de Moisés resplandecer; 
mas ele voltava a cobrir o rosto com o véu, 
até o momento em que entrava para falar com o Senhor. 
Palavra da Senhor.

 

Salmo - Sl 98, 5. 6. 7. 9 (R. Cf. 9c)
R. Santo é o Senhor nosso Deus!

5Exaltai o Senhor nosso Deus, + 
e prostrai-vos perante seus pés, * 
pois é santo o Senhor nosso Deus!R. 

6Eis Moisés e Aaróo entre os seus sacerdotes. + 
E também Samuel invocava seu nome, * 
e ele mesmo, o Senhor, os ouvia.R. 

7Da coluna de nuvem falava com eles. + 
E guardavam a lei e os preceitos divinos, * 
que o Senhor nosso Deus tinha dado.R. 

9Exaltai o Senhor nosso Deus, + 
e prostrai-vos perante seu monte, * 
pois é santo o Senhor nosso Deus!R. 

terça-feira, 30 de julho de 2013

Liturgia Diária

  • Verde. 3ª-feira da 17ª Semana Tempo Comum 

Evangelho - Mt 13,36-43
Como o joio é recolhido e queimado ao fogo,
assim também acontecerá no fim dos tempos.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,36-43
Naquele tempo: 
36Jesus deixou as multidões e foi para casa. 
Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: 
'Explica-nos a parábola do joio!' 
37Jesus respondeu: 
Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 
38O campo é o mundo. 
A boa semente são os que pertencem ao Reino. 
O joio são os que pertencem ao Maligno. 
39O inimigo que semeou o joio é o diabo. 
A colheita é o fim dos tempos. 
Os ceifadores são os anjos. 
40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, 
assim também acontecerá no fim dos tempos: 
41o Filho do Homem enviará os seus anjos 
e eles retirarão do seu Reino 
todos os que fazem outros pecar 
e os que praticam o mal; 
42e depois os lançarão na fornalha de fogo. 
Ali haverá choro e ranger de dentes. 
43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. 
Quem tem ouvidos, ouça.' 
Palavra da Salvação.
 
 
1ª Leitura - Ex 33,7-11; 34,5b.28
O Senhor falava com Moisés face a face.
Leitura do Livro do Êxodo 33,7-11; 34,5b.28
Naqueles dias: 
7Moisés levantou a tenda e armou-a longe, 
fora do acampamento, 
e deu-lhe o nome de Tenda da Reunião. 
Assim, todo aquele que quisesse consultar o Senhor, 
saía para a Tenda da Reunião, 
que estava fora do acampamento. 
8Quando Moisés se dirigia para lá, 
o povo se levantava e ficava de pé 
à entrada da própria tenda, 
seguindo Moisés com os olhos até ele entrar. 
9Logo que Moisés entrava na Tenda, 
a coluna de nuvem baixava e ficava parada à entrada, 
enquanto o Senhor falava com Moisés. 
10Ao ver a coluna de nuvem parada à entrada da Tenda, 
todo o povo se levantava 
e cada um se prostrava à entrada da própria tenda. 
11O Senhor falava com Moisés face a face, 
como um homem fala com seu amigo. 
Depois, Moisés voltava para o acampamento, 
mas o seu jovem ajudante, Josué, filho de Nun, 
não se afastava do interior da Tenda. 
34,5bMoisés invocou o nome do Senhor. 
6Enquanto o Senhor passava diante dele, Moisés gritou: 
'Senhor, Senhor, Deus misericordioso e clemente, 
paciente, rico em bondade e fiel, 
7que conserva a misericórdia por mil gerações, 
e perdoa culpas, rebeldias e pecados, 
mas não deixa nada impune, 
pois castiga a culpa dos pais nos filhos e netos, 
até à terceira e quarta geração'! 
8Imediatamente, Moisés curvou-se até o chão 
9e, prostrado por terra, disse: 
'Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, 
peço-te, caminha conosco; 
embora este seja um povo de cabeça dura, 
perdoa nossas culpas e nossos pecados 
e acolhe-nos como propriedade tua'. 
28Moisés esteve ali com o Senhor 
quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão nem beber água, 
e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, 
os dez mandamentos. 
Palavra do Senhor.
 
 
Salmo - Sl 102,6-7. 8-9. 10-11. 12-13 (R. 8a)
R. O Senhor é indulgente, é favorável.

6O Senhor realiza obras de justiça * 
e garante o direito aos oprimidos; 
7revelou os seus caminhos a Moisés, * 
e aos filhos de Israel, seus grandes feitos.R. 

8O Senhor é indulgente, é favorável, * 
é paciente, é bondoso e compassivo. 
9Nóo fica sempre repetindo as suas queixas, * 
nem guarda eternamente o seu rancor.R. 

10Não nos trata como exigem nossas faltas, * 
nem nos pune em proporção às nossas culpas. 
11Quanto os céus por sobre a terra se elevam, * 
tanto é grande o seu amor aos que o temem;R. 

12quanto dista o nascente do poente, * 
tanto afasta para longe nossos crimes. 
13Como um pai se compadece de seus filhos, * 
o Senhor tem compaixão dos que o temem.R. 

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Liturgia Diária

  • Branco. Santa Marta, Memória
Evangelho - Jo 11,19-27
Eu creio firmemente
que tu és o Messias, o Filho de Deus.

 

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 11,19-27


Naquele tempo, 
19Muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria 
para as consolar por causa do irmão. 
20Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, 
foi ao encontro dele. 
Maria ficou sentada em casa. 
21Então Marta disse a Jesus: 
"Senhor, se tivesses estado aqui, 
meu irmão não teria morrido. 
22Mas mesmo assim, eu sei que
o que pedires a Deus, ele to concederá".
23Respondeu-lhe Jesus: 
"Teu irmão ressuscitará".
24Disse Marta: 
"Eu sei que ele ressuscitará
na ressurreição, no último dia".
25Então Jesus disse: 
"Eu sou a ressurreição e a vida. 
Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. 
26E todo aquele que vive e crê em mim, 
não morrerá jamais. 
Crês isto?" 
27Respondeu ela: 
"Sim, Senhor, eu creio firmemente
que tu és o Messias, o Filho de Deus, 
que devia vir ao mundo".
Palavra da Salvação.

 

1ª Leitura - 1Jo 4,7-16
Foi Deus quem nos amou primeiro.

 

Leitura da Primeira Carta de São João 4,7-16


7Caríssimos, amemo-nos uns aos outros,
porque o amor vem de Deus
e todo aquele que ama
nasceu de Deus e conhece Deus.
8Quem não ama,
não chegou a conhecer Deus,
pois Deus é amor.
9Foi assim que o amor de Deus
se manifestou entre nós:
Deus enviou o seu Filho único ao mundo,
para que tenhamos vida por meio dele.
10Nisto consiste o amor:
não fomos nós que amamos a Deus,
mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho
como vítima de reparação pelos nossos pecados.
11Caríssimos, se Deus nos amou assim,
nós também devemos amar-nos uns aos outros.
12Ninguém jamais viu a Deus.
Se nos amamos uns aos outros,
Deus permanece conosco
e seu amor é plenamente realizado entre nós.
13A prova de que permanecemos com ele,
e ele conosco,
é que ele nos deu o seu Espírito. 
14 E nós vimos, e damos testemunho,
que o Pai enviou o seu Filho
como Salvador do mundo.
15Todo aquele que proclama
que Jesus é o Filho de Deus,
Deus permanece com ele,
e ele com Deus.
16E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco,
e acreditamos nele.
Deus é amor: quem permanece no amor,
permanece com Deus, e Deus permanece com ele.
Palavra do Senhor.

 

Salmo - Sl 33(34),2-3.4-5.6-7.8-9.10-11 (R. 2a ou 9a)
R. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo!

Ou:

Provai e vede quão suave é o Senhor!

2Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, *
seu louvor estará sempre em minha boca.
3Minha alma se gloria no Senhor; *
que ouçam os humildes e se alegrem! R.

4Comigo engrandecei ao Senhor Deus, *
exaltemos todos juntos o seu nome!
5Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, *
e de todos os temores me livrou. R.

6Contemplai a sua face e alegrai-vos, *
e vosso rosto não se cubra de vergonha!
7Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, *
e o Senhor o libertou de toda angústia. R.

8O anjo do Senhor vem acampar *
ao redor dos que o temem, e os salva.
9Provai e vede quão suave é o Senhor! *
Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! R.

10Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, *
porque nada faltará aos que o temem.
11Os ricos empobrecem, passam fome, *
mas aos que buscam o Senhor não falta nada. R.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Liturgia Diária

  • Vermelho. São Tiago, Apóstolo, Festa
 
Evangelho - Mt 20,20-28
Vós bebereis do meu cálice.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 20,20-28

Naquele tempo:
20A mãe dos filhos de Zebedeu 
aproximou-se de Jesus com seus filhos
e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido.
21Jesus perguntou: "O que tu queres?"
Ela respondeu: "Manda que estes meus dois filhos
se sentem, no teu Reino,
um à tua direita e outro à tua esquerda".
22Jesus, então, respondeu-lhes:
"Não sabeis o que estais pedindo.
Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?"
Eles responderam: "Podemos".
23Então Jesus lhes disse:
"De fato, vós bebereis do meu cálice,
mas não depende de mim
conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda.
Meu Pai é quem dará esses lugares
àqueles para os quais ele os preparou".
24Quando os outros dez discípulos ouviram isso,
ficaram irritados contra os dois irmãos.
25Jesus, porém, chamou-os, e disse:
"Vós sabeis que os chefes das nações
têm poder sobre elas e os grandes as oprimem.
26Entre vós não deverá ser assim.
Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor;
27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo.
28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido,
mas para servir e dar a sua vida
como resgate em favor de muitos".
Palavra da Salvação.
 
1ª Leitura - 2Cor 4,7-15
Aquele que ressuscitou o Senhor Jesus
nos ressuscitará também com Jesus
e nos colocará ao seu lado.
Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 4,7-15
Irmãos:
7Trazemos esse tesouro em vasos de barro,
para que todos reconheçam
que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.
8Somos afligidos de todos os lados,
mas não vencidos pela angústia;
postos entre os maiores apuros, mas sem perder a esperança;
9perseguidos, mas não desamparados;
derrubados, mas não aniquilados;
10por toda parte e sempre levamos em nós mesmos
os sofrimentos mortais de Jesus,
para que também a vida de Jesus
seja manifestada em nossos corpos.
11De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à morte,
por causa de Jesus,
para que também a vida de Jesus
seja manifestada em nossa natureza mortal.
12Assim, a morte age em nós,
enquanto a vida age em vós.
13Mas, sustentados pelo mesmo espírito de fé,
conforme o que está escrito:
'Eu creio e, por isso, falei',
nós também cremos e, por isso, falamos,
14certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus
nos ressuscitará também com Jesus
e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco.
15E tudo isso é por causa de vós,
para que a abundância da graça em um número maior de pessoas
faça crescer a ação de graças para a glória de Deus.
Palavra do Senhor.
 
Salmo - Sl 125(126),1-2ab.2cd-3.4-5.6 (R.5)
R. Os que lançam as sementes entre lágrimas,
ceifarão com alegria.

1Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, *
parecíamos sonhar;
2aencheu-se de sorriso nossa boca, *
2bnossos lábios, de canções.R.

2cEntre os gentios se dizia: "Maravilhas *
2dfez com eles o Senhor!"
3Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, *
exultemos de alegria!R.

4Mudai a nossa sorte, ó Senhor, *
como torrentes no deserto.
5Os que lançam as sementes entre lágrimas, *
ceifarão com alegria.R.

6Chorando de tristeza sairão, *
espalhando suas sementes;
cantando de alegria voltarão, *
carregando os seus feixes!R.

domingo, 21 de julho de 2013

Liturgia Diária

  • Verde. 16º DOMINGO Tempo Comum 

Evangelho - Lc 10,38-42
Marta recebeu-o em sua casa.
Maria escolheu a melhor parte.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 10,38-42.
Naquele tempo:
38Jesus entrou num povoado,
e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa.
39Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor,
e escutava a sua palavra.
40Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres.
Ela aproximou-se e disse:
'Senhor, não te importas que minha irmó
me deixe sozinha, com todo o serviço?
Manda que ela me venha ajudar!'
41O Senhor, porém, lhe respondeu:
'Marta, Marta! Tu te preocupas
e andas agitada por muitas coisas.
42Porém, uma só coisa é necessária.
Maria escolheu a melhor parte
e esta não lhe será tirada.'
Palavra da Salvação.
 
1ª Leitura - Gn 18,1-10a
Meu Senhor, não prossigas viagem,
sem parar junto a mim, teu servo.

Leitura do Livro do Gênesis 18,1-10a
Naqueles dias:
1O Senhor apareceu a Abraão
junto ao carvalho de Mambré,
quando ele estava sentado à entrada da sua tenda,
no maior calor do dia.
2Levantando os olhos,
Abraão viu três homens de pé, perto dele.
Assim que os viu, correu ao seu encontro
e prostrou-se por terra.
3E disse: 'Meu Senhor, se ganhei tua amizade,
peço-te que não prossigas viagem,
sem parar junto a mim, teu servo.
4Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés,
e descansareis debaixo da árvore.
5Farei servir um pouco de pão
para refazerdes vossas forças,
antes de continuar a viagem.
Pois foi para isso mesmo
que vos aproximastes do vosso servo'.
Eles responderam: 'Faze como disseste'.
6Abraão entrou logo na tenda,
onde estava Sara e lhe disse:
'Toma depressa três medidas da mais fina farinha,
amassa alguns pães e assa-os'.
7Depois, Abraão correu até o rebanho,
pegou um bezerro dos mais tenros e melhores,
e deu-o a um criado,
para que o preparasse sem demora.
8A seguir, foi buscar coalhada,
leite e o bezerro assado,
e pôs tudo diante deles.
Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles,
debaixo da árvore, enquanto comiam.
9E eles lhe perguntaram:
'Onde está Sara, tua mulher?'
- 'Está na tenda', respondeu ele.
10aE um deles disse:
'Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo,
e Sara, tua mulher, já terá um filho'.
Palavra do Senhor.
 
2ª Leitura - Cl 1,24-28
O mistério escondido por séculos e gerações,
mas agora revelado aos seus santos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses 1,24-28
Irmãos:
24Alegro-me de tudo o que já sofri por vós
e procuro completar na minha própria carne
o que falta das tribulações de Cristo,
em solidariedade com o seu corpo, isto é, a Igreja.
25A ela eu sirvo,
exercendo o cargo que Deus me confiou
de vos transmitir a palavra de Deus em sua plenitude:
26o mistério escondido por séculos e gerações,
mas agora revelado aos seus santos.
27A estes Deus quis manifestar
como é rico e glorioso entre as nações este mistério:
a presença de Cristo em vós,
a esperança da glória.
28Nós o anunciamos,
admoestando a todos e ensinando a todos,
com toda sabedoria,
para a todos tornar perfeitos em sua união com Cristo.
Palavra do Senhor.
 
Salmo - Sl 14,2-3a.3cd-4ab.5 (R. 1a)
R.Senhor, quem morará em vossa casa? 

2É aquele que caminha sem pecado*
e pratica a justiça fielmente;
3aque pensa a verdade no seu íntimo *
3be não solta em calúnias sua língua. R.

3cQue em nada prejudica o seu irmão,*
3dnem cobre de insultos seu vizinho;
4aque não dá valor algum ao homem ímpio,*
4bmas honra os que respeitam o Senhor. R.

5não empresta o seu dinheiro com usura,
nem se deixa subornar contra o inocente.*
Jamais vacilará quem vive assim! R.

sábado, 20 de julho de 2013

Liturgia Diária

  • Verde. Sábado da 15ª Semana Tempo Comum 

  
Evangelho - Mt 12,14-21
E ordenou-lhes que não dissessem quem ele era,
para se cumprir o que foi dito.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,14-21
Naquele tempo: 
14Os fariseus saíram e fizeram um plano para matar Jesus. 
15Ao saber disso, Jesus retirou-se dali. 
Grandes multidões o seguiram, e ele curou a todos. 
16E ordenou-lhes que não dissessem quem ele era, 
17para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías: 
18'Eis o meu servo, que escolhi; 
o meu amado, no qual coloco a minha afeição; 
porei sobre ele o meu Espírito, 
e ele anunciará às nações o direito. 
19Ele não discutirá, nem gritará, 
e ninguém ouvirá a sua voz nas praças. 
20Não quebrará o caniço rachado, 
nem apagará o pavio que ainda fumega, 
até que faça triunfar o direito. 
21Em seu nome as nações depositarão a sua esperança.' 
Palavra da Salvação.
 
 
1ª Leitura - Ex 12,37-42
Aquela foi uma noite de vigília para o Senhor,
quando os fez sair da terra do Egito.
Leitura do Livro do Êxodo 12,37-42
Naqueles dias: 
37Os filhos de Israel partiram de Ramsés para Sucot. 
Eram cerca de seiscentos mil homens a pé, 
sem contar as crianças. 
38Além disso, uma multidão numerosa subiu com eles, 
assim como rebanhos consideráveis de ovelhas e bois. 
39Com a massa trazida do Egito fizeram pães ázimos, 
já que a massa não pudera fermentar, 
pois foram expulsos do Egito, 
e não tinham podido esperar, 
nem preparar provisões para si. 
40A permanência dos filhos de Israel no Egito 
foi de quatrocentos e trinta anos. 
41No mesmo dia 
em que se concluíam os quatrocentos e trinta anos, 
todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito. 
42Aquela foi uma noite de vigília para o Senhor, 
quando os fez sair da terra do Egito: 
essa noite em honra do Senhor deve ser observada 
por todos os filhos de Israel em todas as suas gerações. 
Palavra do Senhor.
 
 
Salmo - Sl 135,1.23-24. 10-12. 13-15
R. Eterna é a sua misericórdia.
 
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

1Demos graças ao Senhor, porque ele é bom: * 
Porque eterno é seu amor! 
23De nós, seu povo, humilhado, recordou-se: * 
Porque eterno é seu amor! 
24De nossos inimigos libertou-nos: * 
Porque eterno é seu amor!R. 

10Ele feriu os primogênitos do Egito * 
Porque eterno é seu amor! 
11E tirou do meio deles Israel: * 
Porque eterno é seu amor! 
12Com mão forte e com braço estendido: * 
Porque eterno é seu amor!R. 

13Ele cortou o Mar Vermelho em duas partes: * 
Porque eterno é o seu amor! 
14Fez passar no meio dele Israel: * 
Porque eterno é o seu amor! 
15E afogou o Faraó com suas tropas: * 
Porque eterno é seu amor!R. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...