sábado, 26 de fevereiro de 2011

Mensagem…

clip_image001


"Que o anjo de Deus seja a tua luz, o teu auxílio, a tua força, o teu conforto, o teu guia!"
Padre Pio
clip_image002

Deus te abençoe!!!

Criticismo e Correção Fraterna

 !cid_A16B737DD4E74DEBA007EB1A6A8766F9@your55e5f9e3d2

Não julgueis e não sereis julgados !

Com esta expressão Criticismo não pretendemos aqui defender a doutrina de Kant (1724-1804) que, sustentando a impossibilidade de a razão ultrapassar o domínio da experiência, considera como problema básico da filosofia, não o ontológico ou do ser, mas o crítico ou das condições e valor do conhecer.

O que pretendemos expor com esta expressão de Criticismo é qualquer coisa a que se poderá chamar mais propriamente Corre ção Fraterna, ultrapassando raças, ideologias e inimizades.

Um cristão pode fazer Criticismo ou será a Correção Fraterna alguma atitude não cristã ?

Como poderemos classificar o Criticismo de João Batista quando convida ao arrependimento; ou o de São Paulo quando se insurge contra o culto dos deuses Atenienses ou, finalmente e sobretudo a atitude de Cristo ao expulsar os vendilhões do Templo ?

Não foram todas elas atitudes de amor e desejos de perdão ?

Em cada uma destas situações, os problemas devem ser considerados, tal como foram diretamente dirigidos.

          Não podem ser desvirtuados nem encarados à maneira da avestruz que esconde a cabeça debaixo das asas. Aquela Correção era necessária. Todavia pode acontecer que haja caminhos bons e caminhos maus de Correção para que ela seja realmente Fraterna.

São Paulo dá o tom quando avisa que  é  preciso Corrigir com verdade e amor :

- “Praticando a verdade, cresceremos em todas as coisas pela caridade n’Aquele que é a Cabeça, o Cristo”. (Ef.4,15).

         E São Mateus diz :

        - “Não julgueis e não sereis julgados, pois conforme o juízo com que julgardes, assim sereis julgados; e, com a medida com que medirdes, assim sereis medidos”.(Mt.7,1)

Para fazer uma verdadeira Correção Fraterna podemos considerar alguns pontos essenciais :

1) Corrigir a tempo e oportunamente.  Algumas vezes se erra por ir antes do tempo, mas outras vezes pode já ser tarde demais.

2) Tentar corrigir uma coisa de cada vez. Embora haja muito a corrigir, tentar fazer tudo de uma vez, não é aconselhável e traz muita confusão. Normalmente uma Correção é um trabalho muito lento.

3) Começar por corrigir o que for mais fácil para a pessoa. Se começar pelo mais difícil, vai levar muito tempo a chegar ao mais fácil, o que leva a desanimar. Pequenas vitórias ajudam a construir uma vitória maior.

4) Fazer a correção em forma de pergunta ou de sugestão, se for possível. Como sugestão, torna-se mais fácil porque se faz diálogo e, no diálogo, melhor se aceitam as razões que houver e delas se parte mais facilmente para a correção. Autoritariamente, invocando direitos ou pergaminhos, não se vai muito longe.

5) Evitar as Generalizações.  É antipedagógico o dizer, por exemplo assim : - Fazes sempre o mesmo; Nunca fazes como eu te digo... É que isto nem sempre é  verdade e o exagero é desconfortante e pode gerar a revolta.

6) Lembrarmo-nos que o outro também é humano. Por vezes há certos caminhos de Correção em que se perde de todo o sentido da humanidade dos outros, invocando princípios de outra ordem como, religiosos, familiares, sociais, etc.

7) Fazer sentir que a correcção é uma atitude em que se pretende ajudar. E para ajudar é necessário que o outro sinta a necessidade e a força da ajuda. Há que mostrar uma atitude de amor e de carinho como as circunstâncias o inspirem e aceitem.

8) Antes de fazer seja o que for é preciso primeiro saber ouvir o próprio. Mesmo quando temos outras informações ou nós mesmos fomos testemunhas, é sempre necessário ouvir tudo da boca de quem julgamos culpado. Um erro nestas circunstâncias pode até ser um mal irreparável, por se perder a confiança.

9) Devemos saber nos colocar no lugar do outro. Como nós gostaríamos de ser tratados assim devemos procurar tratar os outros, embora com as adaptações sempre necessárias e oportunas. De outro modo, falta-nos a autoridade se somos réus dos mesmos defeitos.

10) Fazer da correção fraterna um exercício espiritual. Em última análise quando se procura fazer a Correção Fraterna deve se ter em mente, um crescimento de ordem espiritual, o que é uma motivação de maior valor e merecimento. Neste caso tem um valor extraordinário o nosso exemplo de vida espiritual, de oração e de Sacramentos, porque só assim haverá o que disse São Paulo : Verdade e amor.

        Seguindo estes princípios de correção fraterna, mais facilmente podemos transformar um inimigo num amigo, num gesto de muito amor e de muita humildade.

John Nascimento

Texto enviado pelo Catequista Bruno Velasco

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Ficha de Inscrição para Catequese 2011

Cartaz

As Inscrições para a Catequese 2011 já estão abertas…
Para pegar a Ficha de Inscrição CLIQUE AQUI.
Para efetuar a inscrição, você deverá levar a ficha preenchida na Reunião de Pais, que acontecerá no dia 26 de março de 2011, às 20 horas (logo após a Missa), na Igreja Santa Rita de Cássia – Morada do Vale I.
Encontro você lá...
Forte Abraço
Roberto

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Moisés e os Dez Mandamentos

Vamos continuar conhecendo a história da Salvação?
Depois da morte de José, e durante 400 anos, o povo de Israel viveu no Egito. Eram chamados de Hebreus, e cresceram muito.
Com medo de que eles dominassem o Egito, um Faraó que não conhecera José, mandou escravizar os hebreus, e o povo passou a viver em muito sofrimento. Porém, sempre lembrando da promessa que Deus fizera a Abraão, o povo rezava e esperava.
clip_image001Deus ouviu a oração do seu povo, e chamou um israelita, de nomeMoisés (*), para libertar seu povo da escravidão do Egito.
Andando no deserto, Moisés viu um espinheiro que ardia no fogo, mas não se consumia. Foi diante desta sarça ardente que Deus falou a Moisés: "Moisés, Moisés! Não te aproximes daqui. Tira as sandálias dos teus pés, porque o lugar em que te encontras é uma terra santa. Eu sou o Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó. Eu vi a aflição do meu povo que está no Egito, e ouvi os seus clamores. Vá, Eu te envio ao Faraó, para tirar do Egito os Israelitas, meu povo."(Ex 3)
Moisés achou que não era capaz de tão grande missão. Mas Deus lhe garantiu que Ele mesmo estaria ao seu lado. E revelou Seu nome: Javé.
Moisés, obediente, partiu para cumprir a missão que Deus lhe havia dado, mas o Faraó se recusou a deixar o povo partir.
Deus então feriu o Egito com dez pragas, esperando sempre que o Faraó cedesse, o que não aconteceu. Por fim, Deus mandou seu anjo matar todos os primogênitos do Egito e nessa mesma noite, os hebreus saíram do Egito.
Antes, porém, Deus pediu que eles fizessem uma ceia, matando um cordeiro por família, para alimentar-se e que usassem o sangue para marcar suas portas, pois o anjo do Senhor passaria pelo Egito para manifestar o poder de Deus e salvar os hebreus oprimidos.
Foi a Páscoa dos judeus, que eles comemoram até hoje, lembrando a passagem da escravidão no Egito para a liberdade, rumo à Terra Prometida.
O povo então pôs-se a caminho, atravessou o Mar Vermelho, e caminhou pelo deserto. No entanto, em muitos momentos, o povo fraquejou na fé, se revoltou contra Deus, e foi infiel, adorando outros deuses. Isso fez com que a travessia do deserto fosse difícil e demorada, mas Deus ia educando e cuidando de seu povo. Enviou do céu um alimento saboroso que caía durante a noite e alimentava a todos durante o dia: o maná.
Cinquenta dias após a primeira Páscoa, Deus se manifestou a Moisés e ao povo no Monte Sinai.
Deu-lhes os 10 mandamentos que constituem a Sua Lei: a Lei do amor a Deus e ao próximo.
Os 10 Mandamentos expressam a vontade de Deus para o homem, isto é, elas mostram como Deus quer que os homens vivam, para serem santos e felizes.
E o Senhor escreveu nas tábuas a Sua Lei, o texto da Aliança, que apresentamos de forma resumida:
1) Amarás a Deus sobre todas as coisas
2) Não dirás seu Santo Nome em vão
3) Santificarás o Dia do Senhor
4) Honrarás pai e mãe
5) Não matarás
6) Não pecarás contra a castidade
7) Não furtarás
8) Não levantarás falso testemunho
9) Não desejarás a mulher do próximo
10) Não cobiçarás as coisas alheias
No dia seguinte, Moisés celebrou a aliança de Deus com o seu povo, e as tábuas foram guardadas numa arca feita de madeira e recoberta de ouro, a Arca da Aliança. E após 40 anos no deserto, o povo chegou a Canaã, a Terra Prometida.
Pense bem:

Deus quer que todos nós, também eu e você, tenhamos confiança no Seu Amor por nós.
Deus chama cada um para uma missão.
Só obedece quem confia e tem certeza de que Deus é nosso Pai, e só quer o nosso bem.

Vamos celebrar:
Catequista: Rezemos juntos o cântico de libertação que o povo de Israel entoou quando viu a libertação que Deus realizava em seu favor (Ex 15)
1. Então Moisés e os israelitas entoaram em honra do Senhor o seguinte cântico: “Cantarei ao Senhor, porque ele manifestou sua glória. Precipitou no mar cavalos e cavaleiros.
2. O Senhor é a minha força e o objeto do meu cântico; foi ele quem me salvou. Ele é o meu Deus – eu o celebrarei; o Deus de meu pai – eu o exaltarei.
3. O Senhor é o herói dos combates, seu nome é Javé.
6. A vossa (mão) direita, ó Senhor, manifestou sua força. Vossa direita aniquilou o inimigo.
11. Quem entre os deuses é semelhante a vós, Senhor? Quem é semelhante a vós, glorioso por vossa santidade, temível por vossos feitos dignos de louvor, e que operais prodígios?
13. Conduzistes com bondade esse povo, que libertastes; e com vosso poder o guiastes à vossa morada santa.

Vamos cantar?
O mar se abriu, e o povo passou.(2x)
E os israelitas louvavam o senhor.(2x)
Para homens de fé! Abrem-se os caminhos.(2x)
O mar se abriu, e o povo passou.(2x)
Para homens sem fé! Fecham-se os caminhos.(2x)
O mar fechou! E o Egito se afogou!(2x)
Atividades:
1) Hoje conhecemos um pouco mais sobre a história da salvação. Observe as palavras abaixo e faça algum comentário referente ao tema do nosso encontro de hoje:
- ESCRAVIDÃO - CORDEIRO - PÁSCOA - LIBERTAÇÃO -
- DESERTO - MANDAMENTOS - ALIANÇA -
2) Deus nos dá pistas para sermos felizes e vivermos de acordo com sua vontade. Para isso servem os Mandamentos. Escreva, abaixo, ao lado do número correspondente, o significado que cada um deles tem para os nossos dias.
1º - _______________________________________________
2º - _______________________________________________
3º - _______________________________________________
4º - _______________________________________________
5º - _______________________________________________
6º - _______________________________________________
7º - _______________________________________________
8º - _______________________________________________
9º - _______________________________________________
10º- _______________________________________________
3) Para refletir: desembaralhe as letras e descubra a virtude que homens como Abraão e Moisés possuíam e era fundamental pra que realizassem bem o Plano de Deus:
I I B N O D A C Ê E
Agora que você descobriu, responda com sinceridade:
a) Sou um filho obediente?
b) Obedeço sem reclamar aquilo que meus pais ou professores pedem para que eu faça?
c) Faço de qualquer jeito o que me foi pedido ou me esforço para fazer o melhor possível?
Para colorir:
clip_image002
MATERIAL RETIRADO DO BLOG "ENCONTROS DE CATEQUESE", DA MINHA QUERIDA AMIGA SHEILA.

Abraão, o Pai da Fé

Quem nunca ouviu falar de Abraão, o pai da fé? Aquele que foi capaz de abandonar o que tinha por causa de Deus.
 Não faz sentido dizer conhecer tal homem sem ter lido ou ouvido falar de Gn 12, onde está escrito a vocação dele.
 Abraão viveu numa época em que muitos lutavam por terra, o mais valioso bem que um homem poderia ter. Todos os os que tinham um pedaço de terra para morar, cuidar de seus animais era um felizardo e fazia de tudo para mantê-la, se fosse o caso, até lutar, já que esse bem constituía a garantia de sobrevivência para todos os descendentes.
         Um dos patriarcas pertence, provavelmente, a uma série de imigrantes, que entre 200 a 1700 a.C invadiram a Síria e Canaã, vindos do deserto sírio-arábico e da Mesopotâmia. Conforme uma tradição, a sua terra foi Haram (Gn 12,4); conforme outra, foi Ur dos Caldeus, cidade essa que estava ligado através de seu pai Taré. Como relata (Ne 9,7; Jt 5,6). Os caldeus eram povos politeístas, ou seja, adoravam ou aceitavam a existência de mais de um deus, porém não eram ativos na vida de ninguém, e sim, deuses passivos, que só recebia as oferendas, mas não agiam, eram projetados pelo homem. Deuses que nunca prometiam algo, pois não poderiam cumprir, já que não existiam. Porém, Deus (o criador) fez algo que nenhum outro havia feito antes: prometeu uma terra para ele e seus descendentes.
         A promessa que Deus fez para ele e seus descendentes parecia atraente, realmente! Deus prometeu uma terra plena para que todas as gerações de Abraão morassem. Para quem não tinha um lugar fixo para morar essa promessa era a melhor que alguém poderia fazer-lhe. E é aí que está o grande mistério de Abraão. Ele tomou a promessa de Deus(o Criador) como uma verdade e se lançou na estrada em busca daquilo que nenhum outro deus havia prometido. Por trás da fé de Abraão estava a confiança e, acima de tudo, a renúncia, pois foi capaz de abandonar aquilo que ele tinha, apesar de pouco, para ir em busca do que "ainda" não possuía. Daí sua fama como pai da fé.
         Diferentemente dos projetados pelos homens, o Deus de Abraão era um Deus que quis se revelar ao homem e se deixar conhecer. Abraão notou essa atitude divina e abraçou as provações, as dificuldades que iria enfrentar para obter a terra que mana leite e mel. Esse Deus demonstrou-se ser o único, pelos seus projetos e atitudes. Por mais que Abraão não soubesse que este era o único e verdadeiro Deus, ele sabia que era o maior e o melhor de todos os deuses.
         Abraão realmente deu um tiro no escuro num alvo que ele acreditava já ter acertado. A força da renúncia de Abraão está em renunciar terra, casa, família, que era valioso para ele para ir em busca de algo que ainda não tinha, mas que brevemente teria.
         Deus em todo momento quis que Abraão tivesse uma terra fértil, pura, maravilhosa, para que ele pudesse habitar junto àqueles que o cercava. Abraão gostaria de uma terra que tivesse todos esses quesitos, porém Deus sabia que a melhor terra era aquela que tivesse Sua mão, mas Deus por Sua Sabedoria quis que ele confiasse e se lançasse em busca dessa terra prometida. Nossa terra prometida, assim como a de Abraão é uma terra celestial.
         Ninguém nos força a buscar a Deus, simplesmente buscamos por nossa própria vontade. Ou por acaso alguém colocou uma arma em sua nuca e te obrigou a servi-lo? Assim como fez com Abrão ele faz conosco, nos convida a uma terra que mana leite e mel, a uma terra santa, a uma terra plena, livre de qualquer mácula.
         Abraão teve que renunciar tudo que tinha para ir em busca da vontade de Deus. Ele renunciou o que tinha de bom, para obter algo melhor, algo que vinha do próprio Deus. Quantas vezes abandonamos nossa vontade para fazermos a vontade de Deus? Se sua resposta foi “várias vezes”, afirmo-te, ainda não é o suficiente. Devemos renunciar todos os dias, todos os instantes, tudo o que não pertence ao plano de Deus, a fim de obtermos O Melhor, a vida eterna, a Salvação. Basta termos fé, e nos lançarmos no plano salvífico de Deus e suas promessas se realizarão em nossas vidas.
Glaydson Barros
Professor Escola Bíblica 

sábado, 12 de fevereiro de 2011

O “Ficar” é de Deus?

Muito se tem discutido inda sobre uma frase dita pelo Bispo auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Dimas Lara Barbosa, dita em 2007, o qual condenou o hábito de "ficar", comum entre jovens e adolescentes. O bispo assinalou na ocasião: O senso do descartável do 'ficar', que era próprio das garotas de programa, é hoje vivenciado pelas adolescentes. Os meninos apostam entre eles para saber quem fica com mais garotas numa noite. No dia seguinte, eles não sabem nem o nome delas, o que significa que essa pessoa, com quem 'ficou', não vale absolutamente nada. O problema é grave e atinge adolescentes e pré-adolescentes”.(O Globo Online 08/05/2007) 

Alguns veículos de informação assinalaram que ficar é do “Capeta”.  Bem, queria ir pelo outro viés: “Ficar é de Deus?”

Bem, eu sou jovem, sou professor de História, tenho 29 anos, sou católico, sou catequista e líder pastoral, atuo com crianças, adolescentes e jovens no meu bairro desde 1998. 

E nunca tive medo de assumir minha fé, os valores morais e a doutrina religiosa católica. Fiquei muito triste de ver parte da juventude católica criticando essa atitude de Dom Dimas. Jovens católicos aceitando relacionamentos superficiais, sendo verdadeiros “copos descartáveis”. Os católicos precisam levar o Cristo incondicionalmente, não nos conformando com o mundo, mas o que vemos são pessoas buscando apenas uma “fé de supermercado”, ou seja, você apenas assimila das “prateleiras” aquilo que gosta e descarta o restante da doutrina. O que está acontecendo? O bispo nos lembra que não podemos brincar de ser Igreja! Não podemos buscar um Cristo “Light”, segundo um “quinto Evangelho” o qual aceita meus erros e pecados. Nós não podemos aceitar que os católicos tenham valores mundanos, modismos que vão de encontro com a Doutrina Cristã e acabam, assim, escrevendo “seu próprio Catecismo”.

E o que vem a ser a prostituição? É a comercialização da prática sexual ou, é o oferecimento de satisfação sexual em troca de vantagens monetárias, prazeres ou favores. A Bíblia é clara sobre esse assunto. Em várias passagens vemos a condenação dessa prática: “Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.” (1 Cor 6, 18) Não se discute esse assunto, pois é um pecado muito grave, pois o nosso corpo é Templo do Espírito Santo (1Cor 3, 16-17).            Um jovem paulista, em uma comunidade do site de relacionamentos Orkut assinalou: “Eu prefiro Ficar... Ficar esperando no Senhor. Quem fica está se prostituindo, pois esta trocando de parceiros. Lembrando que adultério não é só quando se tem um ato sexual...” E vemos a comparação do bispo do ato do “ficar” com “as garotas de programa”. Bem, quem está “ficando”, acaba também oferecimento o seu próprio corpo em troca do seu prazer pessoal e também em busca de “status” perante os amigos e colegas. “Ficam” com um enorme número de pessoas, beijam, trocam carícias, algumas vezes termina com o ato sexual e, no dia seguinte, partem para outros relacionamentos. Foi por isso que o bispo usou o termo “descartável”. As garotas e garotos de programa ficam por dinheiro, contudo, os adolescentes e jovens seguem um caminho próximo, usando seus corpos para relacionamentos sem nenhum tipo de preocupação com o outro, quantas vezes for necessário para se satisfazerem. Isso também é pecado. 

Algumas pessoas dizem que o “ficar” é o antigo ato de paquerar, contudo, quando você paquera alguém você não visa simplesmente utilizar o corpo do outro para o benefício próprio, mas a busca de um relacionamento duradouro e sincero. O “ficar” prega atitudes anticristãs, tais como: a desonestidade, desconfiança, descompromisso, a superficialidade, desrespeito contra vida, não valoriza o verdadeiro amor, prega a infidelidade, a impureza, indecisão, crueldade, ato de pura atração física... O relacionamento entre duas pessoas cristãs dever ser sincero, fiel, puro, honesto, fraterno, compromissado e, principalmente, santo. O bispo apenas seguiu a Bíblia, a doutrina católica, assinalando que devemos ser cristãos autênticos, e se mostrou preocupado com a realidade dos jovens de hoje. Nós precisamos ser exemplo perante nossas famílias, nossos ministérios, nossos colegas da escola / faculdade, na nossa Igreja... Sempre em todo o lugar e a toda a hora!!! O que adianta ser uma pessoa na igreja, nos encontros e eventos e outra totalmente diferente com a minha namorada, meu esposo, meus filhos, com meus amigos... Mascarado não dá mais pra viver! A pergunta precisa ser feita. Então: O “ficar” é de Deus? Claro que não. 

A castidade precisa ser vista pelos cristãos não como uma opção, mas como meta de vida. Tanto no namoro, como no noivado e até dentro do casamento, um sendo fiel ao outro. O sexo só poder ser feito após o matrimônio, pois no namoro e noivado um ainda não pertence ao outro. Precisamos abolir a camisinha, pois não podemos banalizar o ato sexual que vem sendo visto nas últimas décadas. Precisamos nos manifestar contra o aborto, pois são seres humanos assim como nós. A juventude precisa rever seus valores, as canções  que estão escutando  (com letras pornográficas e violentas).  Isso não vem de uma “Igreja totalmente ultrapassada” (como foi dito por uma leitora na última edição), mas de uma igreja fiel à Bíblia e atualizada. Quem disse que seguir Jesus é fácil?? É necessário renunciar muitas coisas!! 

Não vamos à Igreja porque alguém nos obriga... Não rezamos porque temos medo de Deus... Ninguém nos proíbe ou nos condena. A nossa igreja apenas nos orienta, nos mostra o caminho, porque nossa fé é expressão de nossa liberdade! "Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou." (1Jo 2, 6)
Juberto Santos


(Texto Extraído do site www.catequisar.com.br)

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Mensagem ao Catequista

clip_image002
CATEQUISTA! você é você. você é missão, responsabilidade,humanismo,solidariedade.você é um caminhar constante,
irá sempre ao encontro.
O CATEQUISTA não espera, ele vai! Vai sem saber o que encontrar. Isto
não importa.O importante é você ser dotado de
paciência, de coragem e, sobretudo com a vontade de compreender.
O CATEQUISTA vai! Por que vai? Porque sempre tem e terá alguém esperando.
CATEQUIZAR é aproximar, ouvir e estar junto, participar é sofrer e
alegrar com alguém ou para alguém. Este alguém pode ser, a criança, o adulto, o
velho, o enfermo, o menor carente ou uma pessoa que necessita de nossa atenção.
CATEQUISTA é aquele que vê no próximo um ser com possibilidades de ser
transformado. Não é fazê-lo á nossa semelhança, mas sim avaliar suas potencialidades e deduzir até onde aproveita-las.
Ser CATEQUISTA é sentir-se responsável por uma igreja sinal de Deus Amor,
Pai e Mãe, esperança dos aflitos e sofredores.
Ser CATEQUISTA não significa você ser o sábio, mas requer coração
forte, vontade firme.
O CATEQUISTA não desiste! A derrota de hoje, pode estar na vitória do amanhã.
Acreditamos que na função missionária de catequizar, é ter também a
capacidade mental de experimentar, muitas vezes a derrota. Pelo fato, segundo nossa avaliação a sensação de nada ter conseguido! Então a resposta para si mesmo é: MISSAO CUMPRIDA.
Repetir com convicção : Vou continuar! É preciso fundamentar essa vocação
com a leitura da Palavra de Deus, aprendendo dos simples, ter olhos abertos, atentos á realidade; ter coração humano, fraterno, é ser continuador de Cristo entre os humilhados.
Vamos ser catequistas renovados, inculturados, sem medo, profetas.
Criem pistas de saída; procurem fontes abastecedoras; planejem caminhadas,
participem da comunidade. Valorizem-se!
Estimulem-se! Unam-se catequistas de nossa cidade.
Chegou a hora da catequese viva, eficaz, transformadora.
CATEQUISTA valorize a sua hora, é a hora dos profetas. não se cale.
não
deixe a palavra de Deus morrer afogada
no poço do medo. Seja profeta, porta-voz de Deus- Amor.
A igreja está com você!

Jesus Amigo

clip_image002

Jesus amigo

A você amigo

Que caminhas por vezes solitário

Julgando-se perdido ,

Saiba que estou contigo .

A você amigo,

Que muitas vezes vagas sem rumo

Saiba, Estou te seguindo !

A você alma, já liberta das ganâncias de um mundo

Pressionado pelas trevas,

E que sonhas em transformá-lo em paraíso,

Trabalha para isso. Sou o Teu guia !

Quando despertares e desejares a Luz que te dará Paz,

Creia em Mim, Eu te conduzirei !

Ao saíres dos momentos de meditação

Creia, Eu estou do seu lado !

Eu que te sondo, auscultando os teus anseios mais íntimos.

Dando-te a certeza da Minha Presença ,

Ergue-te sempre meu amigo !

Levanta a tua fronte . Não esmoreças .

Ofereça-te ao Pai !

Busca o lenitivo que certamente chegará ,

Aceita o cálice que por vezes sorves .

É o resgate a que te sujeitastes

Estarei sempre a teu lado; ajudar-te-ei

Coragem irmão

Conte comigo

Eu Sou, o teu amigo de todas as horas.

JESUS CRISTO

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Epitáfio


Cicatriz

Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia. Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele  menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.
A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão: Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.

O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás. Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição: Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.
A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:

- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia,  mas foi assim que eu a adquiri:. Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora,  eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade... A turma estava em silencio atenta a tudo . O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos  e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida. Silêncio total em sala...
... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeiras pegavam fogo e estava muito quente... Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chamas. Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar: "minha  filhinha está lá dentro!"

Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...
Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e coloquei ele no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar. Saí entre as pessoas e quando perceberam eu já tinha entrado na casa.  Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava. Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la,  e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...

A turma estava quieta e envergonhada atenta ao menino, então o menino continuou:

- Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha ela linda e todo dia quando chego em casa, a minha irmãzinha a beija porque sabe que é marca de AMOR.
O mundo está cheio de CICATRIZES. Não falo da CICATRIZ visível mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas, seja com palavras ou nossas ações.

Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTO, adquiriu algumas CICATRIZES em suas mãos, seus pés e sua cabeça. Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele morreu em nosso lugar, protegeu-nos e ficou com todas as nossas CICATRIZES.. Essas também são marcas de AMOR.

"Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiração, pois um dia você se decepciona.

Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação."

Pegadas na Areia


Uma noite eu tive um sonho...
Sonhei que estava andando na praia com o Senhor, e através do céu,
passavam cenas da minha vida.
Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia.
Um era o meu, e o outro era do Senhor.
Quando a última cena da minha vida passou diante de nós,
olhei para trás para as pegadas na areia,
e notei que muitas vezes no caminho da minha vida,
havia apenas um par de pegadas na areia.
Notei, também, que isso aconteceu nos momentos mais difíceis
e angustiosos do meu viver.
Isso aborreceu-me deveras, e perguntei:
-      Senhor, me dissestes que uma vez que eu resolvi Te seguir,
Tu andarias sempre comigo todo o caminho;
-      mas notei que durante as maiores atribulações do meu viver havia
na areia dos caminhos da vida, apenas um par de pegadas.
Não compreendo porque nas horas que eu mais necessitava de Ti,
Tu me deixastes.
O Senhor respondeu:
"Meu precioso filho,
Eu te amo e jamais te deixaria nas horas da tua prova e do teu sofrimento.
  Quando viste na areia apenas um par de pegadas,
foi exatamente aí que Eu te carreguei nos braços."

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Hoje eu Fiquei muito triste...

Hoje aconteceu um fato que me deixou muito triste...


Quando cheguei do trabalho, liguei o meu computador e fui verificar meus e-mails; faço isso todas as noites, pois não posso fazer no meu local de trabalho...
Percebi que havia recebido vários comentários no meu blog, o que me deixou muito feliz... acessei o blog para ler os comentários e poder respondê-los... Qual foi a minha surpresa quando vi que eram comentários maldosos, ofensivos, com palavras de baixo calão... Isso para mim, foi muito decepcionante...


Algumas pessoas talvez tenham um pouco de dificuldade em entender qual a função de um Blog Católico... A Função é divulgar e propagar a boa nova, formar uma corrente entre os católicos e anunciar a Palavra de Deus... Pessoas que ofendem quem de dispõe a dedicar um pouco de seu tempo neste trabalho estão visitando o blog errado!


Tal acontecimento me obriga a tomar uma medida: a partir de hoje, vou acionar o moderador do Blog! Claro que todos os comentários serão publicados, mas esta minha atitude é apenas para que Spams ou comentários mal-intencionados não sejam publicados e ofendam inclusive aqueles que costumam visitar meu blog...


Obrigado, de todo o coração, a quem nos visita e deixa seus comentários em meu blog... Vocês é que me fazem ter motivação de ser um anunciador da Palavra de Deus...


E a vocês que deixaram os comentários de nível duvidoso, deixo um conselho: Da próxima vez que comentarem no Blog, não comentem como Anônimos... Quando falamos algo em público, devemos assumir as consequências do que foi dito... e aí devemos nos apresentar mostrando nossa cara e dizendo nosso nome... Isso se chama PERSONALIDADE... Isso se chama CARÁTER...


Um abraço a todos, Fiquem na Paz de Deus e no Amor de Maria


Catequista Roberto Garcia

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Mensagem...







A ovelha sou eu
e não conheço outra voz
por isso quando eu fugi me cansei, 
me perdi,
eu procurava outra voz mas 
não pude encontrar
hoje posso ouvir de novo a voz 
do pastor me chamar
e assim eu compreendi se de ti eu fugir
99 ou mais deixarás para trás e irás me
buscar!



Mensagem...






"Só confia n'Ele e Ele continuará conduzindo você seguramente através de tudo. Onde não puder caminhar, Ele o carregará nos braços."
(São Francisco de Salles)

O Mal Existe?

- O Mal Existe ?
Um professor ateu desafiou seus alunos com esta pergunta:
- Deus fez tudo que existe ?
Um estudante respondeu corajosamente:
- "Sim, Ele fez!"
- Deus fez tudo, mesmo ?
- Sim, professor - respondeu o jovem.
O professor replicou:
- Se Deus fez todas as coisas, então Deus fez o mal, pois o mal existe, e considerando-se que nossas ações são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau.
O estudante calou-se diante da resposta e o professor ficou feliz em ter provado uma vez mais que a Fé era uma lenda. Outro estudante levantou sua mão e disse:
- Posso lhe fazer uma pergunta, professor ?
- Sem dúvida, respondeu-lhe o professor.
O jovem ficou de pé e perguntou:
- Professor, o frio existe ?
- Mas que pergunta é essa ? Claro que existe, você por acaso nunca sentiu frio ?
O rapaz respondeu:
- Na verdade, professor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o frio é ausência de calor.  Todo objeto pode ser estudado quando tem ou transmite energia, mas o que se estuda é o  calor e não o frio. O  zero absoluto é a ausência total de calor, todos os corpos ficam  sem se mexer, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Criamos esse termo para descrever como nos sentimos quando nos falta o calor.
- E a escuridão, existe ? - continuou o estudante.
O professor respondeu:
- Mas é claro que sim.
O estudante respondeu:
- Novamente o senhor se engana, a escuridão também não existe. A escuridão é a ausência de luz. Podemos estudar a luz, mas a escuridão não podemos estudar. Um  simples raio de luz rasga as trevas e ilumina a superfície que a luz toca. Não há como determinar o quanto escuro está um determinado local do espaço. Apenas com base na quantidade de luz presente nesse local é possível  se estudar. Escuridão é um termo que o homem criou para descrever o que acontece quando não  há luz presente.
Finalmente, o jovem estudante perguntou ao professor:
- Diga, professor, o mal existe ?
Ele respondeu:
- Claro que existe. Como eu disse no início da aula, vemos roubos, crimes e violência diariamente em todas as partes do mundo. Essas coisas são o mal.
Então o estudante respondeu:
- O mal não existe, professor, ou ao menos não existe  por si só. O mal é simplesmente a ausência de Deus. É, como nos casos
anteriores, um termo que o homem criou para descrever essa ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a Fé ou o Amor, que existem como existe a Luz e o Calor. O mal resulta porque a humanidade não tem Deus presente em seus corações.

Autor Desconhecido

sábado, 5 de fevereiro de 2011

O que significa a saudação Paz e Bem




A saudação franciscana de "Paz e Bem" tem sua origem na descoberta e na vocação do envio dos discípulos, que São Francisco descobriu no Evangelho e, que ele colocou na Regra dos Frades Menores - "o modo de ir pelo mundo". Lucas (10,5) fala na saudação "A paz esteja nesta casa", e Francisco acrescenta que a saudação deve ser dada a todas as pessoas que os frades encontrarem pelo caminho: "O Senhor vos dê a paz".

No seu Testamento, Francisco revela que recebeu do Senhor mesmo esta saudação. Portanto, ela faz parte de sua inspiração original de vida: anunciar a paz. Muito antes de São Francisco, o Mestre Rufino (bispo de Assis, na época em que Francisco nasceu), já escrevera um tratado, "De Bono Pacis" - "O Bem da paz" e, que certamente deve ter influenciado a mística da paz na região de Assis. Haviam, então, diferentes formas de saudação da paz, entre elas a de "Paz e Bem".


A paz interior como fundamento da paz exterior


Na Legenda dos três companheiros (58), São Francisco dá para seus frades, o significado único para a paz:"A paz que anunciais com a boca, mais deveis tê-la em vossos corações. Ninguém seja por vós provocado à ira ou ao escândalo, mas todos por vossa mansidão sejam levados à paz, a benignidade e à concórdia. Pois é para isso que fomos chamados: para curar os feridos, reanimar os abatidos e trazer de volta os que estão no erro".

Trata-se da paz do coração que conquistaram. Francisco exorta seus frades a anunciar a paz e a testemunhá-la com doçura, porque este é o único caminho de comunicação para atrair todos os homens para a verdadeira paz, a bondade e a concórdia.
A saudação da paz, como primeira palavra que os frades dirigem aos outros, tem o objetivo de abrir os corações à paz, isto é, à força espiritual interior: a paz interior da bem-aventurança e a paz proclamada e dirigida a todos, constituem uma única e mesma realidade.

O Bem da paz - o "Sumo Bem"

Deus Sumo Bem é a experiência fundamental de Francisco, o ponto de partida de sua espiritualidade. Nela se fundamenta a vida franciscana como resposta de amor, configurando o amado ao Amor. Portanto, "Bem" é Deus-Amor, é a caridade.

Deus, o Sumo Bem, chamou a todos a participarem do seu Ser, não no sentido de "soma de todos os bens divinos", mas Deus, enquanto "bem único". Por isso, a atitude típica de São Francisco é o êxtase adorante e a decisão de estar sempre a serviço deste Deus; um serviço que nasce da alegria da gratidão. É a atitude que projeta em Deus a completude de si mesmo, que leva a renúncia a tudo, até à posse de Deus. Francisco descobre neste "vazio", a presença de Deus, unicamente como "dom".
E é justamente este o sentido da resposta humana, a da conversão ao Bem, ao "Sumo Bem": aceitar Deus como centro absoluto da própria existência, e inserir-se no seu projeto tornando-se seu colaborador. Desta experiência nasce a "doçura", que enche a vida de Francisco, a sua necessidade de entregar tudo a Deus (pobreza), de render-lhe graças e louvá-lo sem cessar. Desta experiência nasce também a confiança de tudo arriscar, sabendo que Deus não o deixará desamparado.

         "Paz e Bem" - A paz se constrói pela caridade

Portanto, a saudação franciscana de "Paz e Bem" é um programa de vida, é uma forma evangélica de viver o espírito das bem-aventuranças. Nestas duas pequenas palavras se esconde um dinamismo e uma provocação: saudar alguém com "Paz e Bem" é o mesmo que dizer: o amor de Deus que trago em meu ser, é a mesma pessoa que reconheço nos outros e no mundo e, por causa dEle, devemos viver a caridade - o Bem - entre nós.

Daí que, a paz só se constrói por meio da caridade (o Bem), porque a caridade é "forte como a morte" (ct 8,6); à qual ninguém resiste e, quando vem, mata o mal que fomos para que sejamos outro bem. A caridade gera a paz. A caridade está na paz assim como o espírito da vida está no corpo. A caridade sozinha mantém firmemente unidos na paz os filhos da Igreja; faltando a caridade, esta paz se dissolve. A caridade vivifica os membros de Cristo, os une e os faz estar em harmonia num só corpo. Ela é como um cabo, em cuja parte superior foi aplicado um gancho que liga a divindade à humanidade, o cordão que o senhor colocou na terra e com o qual ergueu o homem para o céu" (Mestre Rufino).

FONTE:

http://www.eternamisericordia.com.br

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Hoje Ganhei um lindo presente...





1º) Postar o Link de quem te presenteou.
2º) Deixar uma passagem da Bíblia que retrata por que você é o 13º Discípulo.
"E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela." (MT 16, 18)


3º) Passar para pessoas com Fé e que acreditam que podem fazer a diferença.

Quero repassar este selinho para:




TODOS OS BLOGS QUE EU SIGO E QUE ME SEGUEM... POIS TODOS SÃO IMPORTANTES PARA MIM E ME AJUDAM NA EVANGELIZAÇÃO PELA WEB... SINTAM-SE TODOS PRESENTEADOS... POR MIM, E PRINCIPALMENTE, POR DEUS...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...