1

1

domingo, 20 de novembro de 2011

Quem será meu Amigo Secreto

amigo_secretoO que dizer do meu amigo secreto?

Bom, posso dizer que ela é uma amiga muito querida e que ela é dona de um dos blogs que mais me inspirou quando eu criei o meu, em 2009. Quando eu tive a idéia de criar o meu blog, eu visitei muito dois blogs, que me ajudaram a ter idéias e a conhecer os recursos que o Blogger tinha; e a minha amiga secreta é uma destas pessoas; embora eu não tenha muito contato com ela, eu a admiro muito e fiquei muito feliz em ter tirado ela; com certeza o meu presente para ela será dado com muito prazer e com imenso carinho…

Bom, acho que não vou falar mais nada, senão vou acabar entregando o ouro (rsssss).

Será que alguém adivinha quem é?

AMIGO-SECRETO-PAO-DE-ACUCAR

São Felix de Valois

Nasceu em Amiens , França em 1127 e morreu em 1212 sendo o seu culto aprovado pelo Papa Alexandre VII em 1666. Foi co-fundador da Ordem da Santíssima Trindade (os Trinitários) para o Resgate de Escravos.
No começo do século 12, o distrito de Somme e Aisle na França era governado pelo Conde Raul de Vermandois e de Valois , príncipe da Casa dos Capet e Carlosmagno. Sua esposa Alienor de Champagne era também da casa de Carlosmagno. Em 19 de abril de 1127 ela deu a luz a um filho que foi batizado com o nome de Hugo em homenagem ao seu avô, o filho de Henry I, Rei de França.
O jovem Hugo foi enviado para a Abadia de Clairaux para ser educado .Ele foi também apresentado ao Papa Inocêncio II. Com 20 anos ele saiu numa cruzada ,mais foi incógnito para não ser tratado de modo diferente. Três anos mais tarde ele retornou viajou pela Itália e foi ser um eremita no norte da Itália ou perto de Clermont d'Oise. Para evitar ser reconhecido ele mudou o nome para Felix e se tornou um sacerdote.
Em 1193 ele estava vivendo em extrema solidão perto de Motigny quando recebeu a visita de São João de Matha que havia acabado de se diplomar na Universidade de Paris. Eles se tornaram amigos e João ficou com Felix e eles formaram uma pequena comunidade junto com outros discípulos.
Um dia em 1197, uma corsa branca, que vinha com freqüência beber água em um fonte onde os eremitas tiravam sua água, apareceu com uma cruz vermelha e azul entre os chifres. João lembrou da visão que havia tido durante a sua primeira missa, quando ele viu um anjo vestido de branco com uma cruz vermelha e azul em seu peito. Ambos ele e Felix sabiam que a corsa era um sinal de Deus e que eles deveriam seguir em frente com os planos que haviam discutidos. Este plano era fundar um Ordem Religiosa dedicada a resgatar os escravos cristãos que eram capturados pelos Mouros durante as cruzadas.
Juntos, eles apresentaram seu plano em Roma ao Papa Inocencio III, o qual não só deu sua aprovação mas deu aos fundadores o hábito da Ordem: branco com uma cruz vermelha e azul. João e Felix retornaram a França e a sua comunidade foi renomeada de Cerfroid em homenagem a corsa.
Em 3 de fevereiro de 1198 o Papa Inocencio III enviou uma carta ao Irmão João, ministro da casa da "Santa Trindade de Cerfroid " e a todos os irmãos trinitários presentes e futuros. A carta dizia chamava ainda a "Jovem Ordem da Santíssima Trindade para o Resgate de Cativos".
A carta ainda mencionava que a propriedade tinha sido dada a Ordem por Roger de Catillon e Margarite de Bourgogne, uma nobre dama de Paris.
Em 16 de maio de 1198 o Papa enviou outra carta a respeito da propriedade. Em 17 de dezembro de 1198, outra carta chegou aprovando o texto da Constituição da nova Ordem e as Regras da Ordem Enquanto isso o Rei de França também dava a sua aprovação a nova Ordem.
João deixou Cerfroid para começar o trabalho de resgatar os cativos, estabelecendo um monastério em Roma. Felix ficou como Supervisor Geral em Cerfroid, mas mais tarde foi para Paris para estabelecer o hospital da Ordem em Saint Mathum o qual havia sido doado a eles. Como resultado , membros da ordem eram popularmente chamados de Mathurinos ou de "frades dos jumentos" viso que eles sempre usavam esse meio de transporte.
Na noite de 8 de setembro de 1212, embora o sacristão de Cerfroid ter esquecido de bater o sino da manhã (geralmente as 3 da madrugada) Felix desceu para a Igreja como de costume e encontrou a Virgem Maria e anjos, todos eles usando o habito da Ordem. Diz a tradição que houve outros milagres mas somente este está registrado pelo Padre Calisto, trinitário de Cerfroid.
Alguns dias mais tarde João de Matha retornou a Cerfroid para ver seu velho amigo mas ficou apenas alguns dias e em 4 de Novembro de 1212 Felix morreu com a idade de 85 anos.
Ele teria sido enterrado em Cefroid. A grande reputação de sua santidade e de milagres reportados em sua tumba fez com que o Papa Urbano IV o canonizasse em 1 de maio de 1262.
Mas em 1631 os trinitários tentaram receber a permissão para celebrar as festas dos santos Felix e João liturgicamente na França e na Espanha (como seus irmãos na Inglaterra haviam conseguido desde 1308), mas como o Concilio de Trent havia estabelecido controles restritivos dessas celebrações eles não receberam permissão. A Bula papal de canonização de Felix do Papa Urbano IV também havia se perdido, assim os trinitários começaram a colher novos dados.
Eles encontraram os "canons "de Meaux invocando São Felix desde 1219, em 1291 Capelão Geral fixou o dia de sua festa e em 1308 o provincial da Inglaterra recebeu os ofícios da missa do Papa João XXII. Havia bastante documentos para convencer ao Papa Alexandre VII a confirmar o culto em 21 de outubro de 1666. Mas, 5 anos mais tarde o Sagrado Colégio dos Ritos ainda não havia adicionado Felix e João na Martirologia Romana, e apenas com a intercessão do Rei Louis XIV da França e Philip V da Espanha a favor de Felix de Valois, fez com que o Papa Inocencio XII estendesse as festas de São Feliz e São João da Matha a toda Igreja católica em 1694.
Os resto mortais de São Felix foram perdidos. Em 1705 foram feitas pesquisas em Cerfroid para se encontrar ossos e nenhuma relíquia de qualquer tipo foi encontrada.
Devido a estas inconsistências, em 1969/70 o culto a São Felix ficou restrito a um culto local.
São Felix é mostrado na arte litúrgica da Igreja como um velho com o habito trinitários com correntes ou cativos ao seu lado, ou 2) perto de uma fonte onde uma corça bebe água ou 3) com um corsa com uma cruz nos chifres. Ele é venerado em Meaux e Valois.
Sua festa é celebrada no dia 20 de novembro.

FONTE: CatolicaNet

Santos Otávio, Solutor e Aventor

Conforme o Martirológio Romano, na data de 20 de novembro é festajados em Turim os Santos mártires Otávio, Solutor e Aventor, soldados da legião tebana, os quais sob o imperador Maximiano, combatendo valorosamente, foram coroados pelo martírio." O inciso "combatendo valorosamene" refere-se evidentemente à sua declaração de serem cristãos, e portanto à sua vontade de permanecerem fiéis à profissão de fé cristã, não obstante o clima de perseguição instaurado por Maximiano, o feroz colega do imperador Diocleciano.

Os nossos três santos, a paixão do século V narrava que tinham conseguido escapar do massacre geral de Agaunum, porém, a fuga teria sido descoberta e foram imediatamente seguidos. A caçada terminou nas proximidades de Turim: Aventor e Otávio, alcançados, foram trucidados no local. Solutor, talvez porque mais jovem e ferido levemente, conseguiu prosseguir na fuga. Chegando às margens de Dora Riparia, encontrou refúgio numa gruta de areia. Uma vez descoberto também foi decapitado bem no meio de um pântano.
Uma piedosa cristã e matrona romana, Juliana , conseguiu recuperar o seu corpo, como já havia recuperado os corpos de Aventor e Otávio. Sepultados nas vizinhanças de Turim, construiu sobre os sepulcros uma das células oratórias, isto é, uma capelinha que mais tarde foi ampliada em basílica pelo bispo Vítor, no fim do século V. Mais tarde o Bispo Gesão renovou a Basílica e incorporou-a ao Mosteiro Beneditino dedicado a São Solutor. Quando os franceses ordenaram a demolição do mosteiro em 1536, os corpos dos três mártires foram transferidos para a Consolata e finalmente em 1575 foi levantada a Igreja dos Mártires, que ainda hoje hospeda suas relíquias.

FONTE: CatolicaNet

Santo Edmundo

Santo EdmundoReinava Offa nos Estados ingleses. Desejando terminar seus dias em Roma, no exercício da piedade e da penitência, passou a coroa para Edmundo, de quinze anos de idade, descendente dos antigos reis anglo-saxões da Grã-Bretanha.
Edmundo, segundo os seus historiadores, foi coroado no dia de Natal de 885. Suas qualidades morais tornaram-no modelo dos bons reis. Tinha grande aversão aos lisonjeiros; toda a sua ambição era manter a paz e assegurar a felicidade dos súditos. Daí o grande zêlo na administração da justiça e na implantação dos bons costumes nos seus Estados. Foi o pai dos súditos, sobretudo dos pobres, protetor das viúvas e dos órfãos, sustento e apoio dos fracos. O fervor no serviço de Deus realçava o brilho das suas outras virtudes. A exemplo dos monges e de várias outras pessoas piedosas, aprendeu o saltério de cor.
No décimo quinto ano do seu reinado, foi atacado pelos Dinamarqueses Hínguar e Hubla, príncipes desta nação, verdadeiros piratas, que foram desembarcar na Inglaterra. Edmundo, a princípio, manteve-se sereno, confiando num tratado que tinha feito com os bárbaros logo que vieram para o seu país. Mas quando viu que não respeitaram o tratado, reuniu o seu exército. Mas os infiéis receberam auxílios. Perante este reforço do inimigo, Edmundo sentia-se impotente para o combater.
Então os bárbaros fizeram-lhe várias propostas que recusou, por serem contrárias à religião e à justiça que devia aos súditos. Preferiu expor-se à morte a trair sua consciência. Carregaram-no de pesadas cadeias e levaram Edmundo à tenda do general inimigo. Fizeram-lhe novas propostas. Respondeu com firmeza que a religião lhe era mais cara do que a vida, e que nunca consentiria em ofender a Deus, que adorava. Hínguar, enfurecido com esta resposta, mandou açoitá-lo cruelmente.
O santo sofreu todos os maus tratos com paciência invencível, invocando o Sagrado Nome de Jesus. Por fim, foi condenado a ser decapitado, recebendo a palma do martírio a 20 de novembro de 870.
Os ingleses consideraram-no mártir e dedicaram-lhe numerosas igrejas.
Santo Edmundo, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova

terça-feira, 15 de novembro de 2011

1ª Eucaristia 2011

Olá Pessoal, Paz & Bem…

No último domingo (13/11) ocorreu na minha comunidade a 1ª Eucaristia de nossas crianças; Foi uma Missa muito emocionante para as crianças e também para os catequistas… Já estou com saudades delas…

Compartilho com vocês algumas fotos, peço apenas que não reparem na minha fisionomia, pois como chorei uma boa parte da missa, não saí muito bem nas fotos, rssssss…

Em breve o DVD e as fotos feitas pelo fotógrafo estarão prontas, e então compartilharei também com vocês no Blog.

Paz & Bem…

Clique na Imagem para acessar o Álbum de Fotos!

25

domingo, 6 de novembro de 2011

Despedida da minha Turminha

A vocação do Catequista não é fácil…Aliás, como nada na vida é fácil! Por mais experiência que se tenha nunca estamos preparados para algumas situações. No meu caso, seria o encerramento da Catequese este ano…
No dia 13 de novembro, no próximo domingo, será a 1ª Eucaristia na minha comunidade e será o último dia que irei me reunir com minha turminha! Claro que vamos nos ver nas Missas (espero!!!), e em outras ocasiões; mas não é a mesma coisa. Aquele convívio semanal, aquela troca que tinhamos todos os sábados não acontecerá mais. É obvio que estou muito feliz de que todos tenham se preparado e estejam prontos a receber Jesus no coração, pois este é o objetivo da nossa Vocação de Catequista, mas é inevitável que não sintamos também uma pontinha de tristeza pelo motivo de que nossa caminhada Catequista-Catequizando tenha chegado ao fim…
Mas também sei que a Vida do Catequista tem seus Ciclos… no caso da minha comunidade, são Ciclos que duram 2 anos; depois vem uma nova turminha, e também a amamos da mesma forma. Mas o importante é saber que nós nunca substituimos uma turma pela outra, pois o nosso coração é infinitamente grande para que cada Catequizando que passa pela nossa vida tenha o seu lugar cativo; Nestes 15 anos de caminhada na Pastoral da Catequese, já se passaram pela minha turma muitas e muitas crianças, e cada uma deixou uma marca na minha vida;
Ontem foi nossa despedida, e como tradicionalmente faço, todos nós nos reunimos em nossa sala de catequese, fizemos um amigo secreto, fizemos lanche partilhado, conversamos… mas fiz algo diferente também: pela 1ª vez convidei os pais e responsáveis das minhas crianças para participar do encerramento; Foi muito bom este encontro, pois trocamos idéias, avaliamos nossa caminhada e pude expressar qual éra o meu desejo para com as crianças: que os pais continuassem a incentivar a perseverança delas na vida em comunidade. Se isso acontecer, minha missão nestes dois anos estará 100% completa.
Também passei um  DVD para todos com alguns de nossos momentos durante nossa caminhada, e compartilho este vídeo com vocês:
Abaixo também compartilho com vocês as fotos da nossa despedida de ontem:
Peço que Deus continue me abençoando e me dando forças para continuar trilhando este caminho, e que abençoe principalmente minhas crianças que permaneçam no caminho de Jesus, e que possam ter um futuro cheio de Paz e Luz.
Shalom! Paz & Bem!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...